Páginas

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Carta aberta para Sabine

Nas encruzilhadas da vida, não sabemos quem nos espera lá. Porém, invariavelmente, sempre haverá alguém ali. Caminhos que se chocam, coincidências que são postas a mesa, e assim o velho é sempre novo.
Sei que estava ali porque precisava estar. Não sei onde ajudei ou fui ajudado. Sabia que o campo era longo, mas não sabia que o seu caminho tão curto. Mesmo assim, ainda nos encontraremos em outras esquinas.

Daquele que te deu nome, 

J. S. 


5 comentários:

Mariii disse...

:D
Um introdução, uma continuação...
Quem sabe aonde serão outras esquinas >.<
Bjss

{sub-mara}LORD DEIMOS disse...

Que lindo, parabéns Senhor.

excelente final de semana.

Rahssi disse...

Belo!!!

(:

Delirios da Mel disse...

Sempre haverá alguem...

µrsiŋђα Ѽ  disse...

Tem uma frase, musica, poema que fala mais ou menos assim...

me diz em que esquina voce anda...

bjs de mel
ursinha