Páginas

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A arte de roubar sorrisos

Faz algum tempo que volta e meia solto a seguinte fala: "O que importa é roubar sorrisos...". De fato, não é a essência do furtar ou o resplendor de um belo sorriso que compõe o centro dessa frase tão simples e pueril. É no breve desprendimento o âmago do dito.

Mesmo que não goste de mim, gostei muito de roubar teu sorriso.

Você já tem tantas poemas e canções, que mais um pode parecer banal. Porém, digo, te esconde em meus braços, que eu te protejo do mundo. Não quero apenas amigo, ou quem sabe, amante. Quero tudo que pode me oferecer, pois não me contento com pouco. Talvez, um tanto afoito, mas, não menos consciente.

Espanta os teus fantasmas, que não precisa mais de terror nas tuas histórias.

Quero você do meu lado, ou isto ainda não ficou bem claro?

3 comentários:

Dindhy disse...

Vamos deixar o tempo dizer qual será nosso destino. Mas saibas que eu realmente sorrio fácil para ti, pois o teu modo simples de ser me cativa, me encanta, me anima.
Te quero.

Fernanda Schimanski disse...

O texto é... pôxa, nem sei o que dizer. E a foto então, linda!

Mayara disse...

Simplesment perfeito!