Páginas

domingo, 4 de outubro de 2009

Triste prelúdio da Balada de uma morte anunciada


O excesso tolo da língua é a palavra-com-significado. O grito, mesmo calado, extrapola qualquer palavra. É o apenas "não-dizer" para ser escutado. O fingipoeta cospe o verbo como catarro, comer catarro para para entupir meus sentimentos-que-doem. Quem precisa de dor para doer o vazio? As pausas sempre parecem maiores do que os gemidos. In-rito de passagem qualquer coisa parece muito. É a fome de atenção, onde todos pegam na alça do seu berço, dois escuros, um amarelo e um pornô. Guilhotina em cada fio de pensamento-desejo. A velha bengala se apoia no velho-mais-gasto. Engasga, e tropeça numa dimensão de log(3)/log(2). Balões, preferia, quase-sempre, estourar. Compasso de res-piração. Vírgula, na, virilha. Não pretendo me entender, quero apenas pós-sentir-pré.

3 comentários:

Jonatan Lopes disse...

para quem procura outras dimensões:

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_fractals_by_Hausdorff_dimension

Jaqueliny Euzébio disse...

Gosto desse blog porque ele é sempre repleto de sensações, sentimentos e coisas qual todos nós sentimos, mas não sabemos bem como descrever.

Mariana Carneiro disse...

Gosto muito do jeito q vc escreve.
(massageando seu ego novamente)
Inspirador!