Páginas

domingo, 31 de dezembro de 2006

Estúpidas Mentiras


Adeus mundo velho que morre a cada segundo
Escorrem das minhas veias os últimos suspiros teus
Tolo aquele que espera um ano todo pra te ver morrer

O que já passou é imutável
O que há devir é volúvel
Porém, o que é o agora?

Celebrem a estupidez humana
Pois só os que ignoram a realidade
Conseguem ser plenamente felizes
E não se envergonharem de tudo que nos cerca

Abracem as pessoas na qual você vai cuspir na cara quando passar na rua durante o ano
Deseja a paz, quando você pensa em comer a mulher do seu vizinho
Minta pra você mesmo, fazendo promessas que não conseguirá cumprir
Doce ilusão de que um ciclo termina e outro começa
Como se você não fosse a mesma pessoa de um segundo atrás

31/12/06

Um comentário:

Naiara disse...

Bom, bom, bom, ficou MUITO bom!